quinta-feira, 14 de junho de 2012

http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_secao=10&id_noticia=185817

Plano Nacional de Educação Ambiental: como tirá-lo do papel? - Portal Vermelho

Plano Nacional de Educação Ambiental: como tirá-lo do papel? - Portal Vermelho
"Verdades da Profissão de Professor:
Ninguém nega o valor da educação e que um bom professor é imprescindível. Mas, ainda que desejem bons professores para seus filhos, poucos pais desejam que seus filhos sejam professores. Isso nos mostra o reconhecimento que o trabalho de educar é duro, difícil e necessário, mas que permitimos que esses profissionais continuem sendo desvalorizados. Apesar de mal remunerados, com baixo prestígio social e responsabilizados pelo fracasso da educação, grande parte resiste e continua apaixonada pelo seu trabalho.
A data é um convite para que todos, pais, alunos, sociedade, repensemos nossos papéis e nossas atitudes, pois com elas demonstramos o compromisso com a educação que queremos. Aos professores, fica o convite para que não descuidem de sua missão de educar, nem desanimem diante dos desafios, nem deixem de educar as pessoas para serem “águias” e não apenas “galinhas”. Pois, se a educação sozinha não transforma a sociedade, sem ela, tampouco, a sociedade muda." Paulo Freire

MST expressa solidariedade e apoio à luta dos trabalhadores da educação

Da Direção Nacional do MST


Nós do MST expressamos para toda a sociedade nosso apoio e solidariedade aos trabalhadores e trabalhadoras da educação em luta.
   
Desde o seu nascimento, o MST tem lutado pela educação. Temos a convicção de que a luta por escola, se faz, fazendo escola.

Como fruto da mobilização e luta permanente, conquistamos mais de 1500 escolas do campo.
   
Somos contra a política do Estado brasileiro de fechamento das escolas do campo. Para nós: Fechar Escola é Crime!

Defendemos a expansão e a interiorização da educação. No entanto, isso não pode representar a precarização educacional.

Manifestamos nossa solidariedade de classe aos trabalhadores e às trabalhadoras das universidades federais em greve.

Nos somamos na defesa de sua justa pauta de reivindicação:

- Contra o produtivismo: Educação não é mercadoria;
- Pelo aumento de salários;
- Pela garantia do plano de carreira;
- Pela qualidade da educação;
- Pela destinação de 10% do PIB para a educação;
- Contra a apropriação do público pelo privado através da privatização indireta em curso.
   
A universidade pública não pode estar à serviço do capital e do mercado. A universidade deve ser um espaço de pesquisa, produção e divulgação do conhecimento.
   
Nos colocamos nas  ruas e nas lutas ao lado dos trabalhadores e das trabalhadoras da educação. Empunhando as bandeiras da Reforma Agrária e da Educação Pública de qualidade e gratuita, seguimos na construção de um país soberano.

“A educação não é a única alavanca para transformação da sociedade, mas sem a educação, a transformação não ocorre.” Paulo Freire


                                             Direção Nacional do MST
                                                      Junho - 2012
 

http://www.mst.org.br/MST-expressa-sua-solidariedade-e-apoio-a-luta-dos-professores-em-greve

quarta-feira, 13 de junho de 2012



Hoje 13/06/2012 se trata de uma data histórica importante. Embora muitos não se importem com isso,é o dia em que se inicia a Rio Mais 20, o maior evento inter-governamental internacional sobre a questão do meio ambiente. É uma continuidade ou "revisão" da Eco 92, evento de porte proporcional a este, que tinha como finalidade, no início da década de 1990, levantar questões tentando acerca do destino do planeta Terra tentando-se resolvê-las a partir do debate político. De importância inquestionável este debate todo acerca do meio ambiente... Uma pena a maioria dos cidadãos não levarem este tema tão a sério. Também lastimo os usos que as classes dominantes e os seus respectivos representantes políticos fazem de alguns conceitos e também a forma como os artificializam, com a finalidade de justificar a economia capitalista como algo que pode não ser nocivo para a humanidade e para o "planeta" (considerando-se que esta separação também é bem artificial!) Por exemplo com conceito de "economia verde", se omite que seus idealizadores defendem uma economia "de mercado", que não pretende desenvolver as potencialidades do ser humano, sendo seu único objetivo o lucro. Ou seja, o imperativo do lucro desenfreado, se afirma como "natural", não historicamente construído e a parte "verde" é nossa capacidade de sermos menos predatórios com o planeta, pelo menos aparentemente. Existem muitas outras coisas para serem lembradas aqui sobre Meio Ambiente, como por exemplo, as sacolas ecológicas, o consumismo, os agrotóxicos, o agronegócio, o latifúndio, os cosméticos com produtos tóxicos... entre milhares de outros... Porém, penso que o raciocínio que separa ser humano e natureza é o pior de todos. Ignorar que somos seres naturais, que somos animais de fato, que dependemos do meio (tanto social, como natural, já que um é parte do outro) é a maior negligência a que podemos submeter nossa própria existência. Como dizia Chico mendes: "Quando a gente fala de natureza, não pode esquecer que o homem também é parte da natureza. Nunca vamos salvar florestas se não dermos garantias de trabalho e renda por ser humano que nela vive."

http://www.vermelho.org.br/noticia.php?id_noticia=185642&id_secao=1